Muito comum correlacionarmos nossos músculos à força ou à flexibilidade. Sem dúvida, essas são qualidades físicas importantíssimas. Mas tão importante quanto elas, e outras valências, é a estabilidade articular. Termos articulações, com movimentos amplos, é fundamental, desde que sem comprometimento da estabilidade. Pois ela é primordial para a integridade das articulações e seguimentos corporais.

Costumo dar para meus alunos de pós-graduação e cursos de capacitação, o seguinte exemplo: Imagine um caminhão cheio de tijolos. O que você faz primeiro? Amarra os tijolos e anda com o caminhão ou anda com o caminhão e depois amarra os tijolos? A resposta é óbvia, não é verdade? O mesmo acontece com nosso sistema locomotor. Não só durante o movimento, mas antes mesmo que ele ocorra, devemos ter nossas articulações “amarradas”. Essa função de estabilizar articulações cabe aos ligamentos, outras estruturas articulares e principalmente aos músculos com função estabilizadora.

O treinamento e resgate destes músculos é primordial na prevenção e recuperação de afecções, como dores na coluna em geral, dores nos joelhos, quadril, ombro e demais articulações.

São muitas técnicas e métodos capazes de resgatar e/ou melhorar os músculos estabilizadores, dentre elas a estabilização segmentar (ferramenta muito utilizada por fisioterapeutas em seus atendimentos) Core Training, Pilates, Treinamento Funcional, Plataforma Vibratória entre outros.

Procure um profissional de sua confiança para ajudá-lo a reequilibrar seus músculos. Seu corpo agradece!

Origem:
Coluna da Ana Gil na Folha
http://folharj.com.br/2018/04/10/importancia-da-estabilidade-articular/